Buscar
  • The Lighthouse

Tendências de consumo de 2020 à 2030: o que esperar da nova década?

Atualizado: Jul 9

O que significa isso e quais são essas tendências de consumo para 2020 e os anos seguintes? Confira um pouco mais do que separamos neste artigo!


"Consumer sentiments": o que é isso?


O termo em inglês pode ser traduzido de forma literal para “sentimentos dos consumidores”, mas é preciso explorar mais o seu significado. A partir dele mudamos um pouco o foco das mudanças do varejo: ele passa a ser mais os consumidores do que a tecnologia.

Essa tendência foi citada pela WGSN (World's Global Style Network) e é importante pois agora não basta somente criar novas soluções inovadoras, mas saber como o consumidor se sente com relação. Além disso, mais do que nunca, esses mesmos consumidores estão cada vez mais questionadores e desejam saber qual o impacto das marcas.

Então, não se trata mais somente de produzir, mas de criar um laço que se conecte ao que o seu público-alvo realmente se importa. O "Feel factor", como se pode abordar o tema, valoriza ainda mais as conexões e preocupações humanas. As tecnologias por si só não suprem essa necessidade, por isso as empresas terão que se reinventar.

É claro que as transformações digitais continuam sendo muito importantes, mas agora elas precisam ter um toque humano também. A experiência, de fato, passa a importar mais do que apenas apertar botões.

Para se ter ideia desse impacto, a consultoria PwC (PricewaterhouseCoopers) realizou a pesquisa "Future of Customer Experience" em todo o mundo e teve dados significativos entre os resultados. Nela, constatou-se que 74% dos entrevistados desejam, sim, interações humanas.

Entre os sentimentos mais mapeados e fundamentais para as tendências de consumo em 2020, destacam-se quatro:

● Medo;

● Sociedade dessincronizada;

● Resiliência equitativa;

● Otimismo radical.


Medo

Cada geração tem os seus medos e receios particulares, pois isso depende do contexto em que ela está inserida. Não é diferente para a geração atual e centro do consumo nos próximos anos.

Hoje, alguns temas específicos assombram os consumidores, que vão desde a instabilidade financeira até a questão da responsabilidade ambiental. Com o novo coronavírus, essas incertezas se agravam ainda mais.


Sociedade dessincronizada

A definição desse tipo de sociedade é aquela em que as pessoas fazem muitas coisas que outras, mas ao seu próprio tempo. Ou seja, o ritmo mudou, e isso tem impacto também nas tendências de consumo para 2020.

Isso demonstra que a sociedade está cada vez menos "padrão". Pensando assim, muda também a forma de consumir e o que se consome, assim como a lógica do público-alvo para as empresas.


Resiliência equitativa


A resiliência nos fala sobre a capacidade de se reinventar e resistir. Com a crise do novo coronavirus, mostra-se ainda mais importante a capacidade de mudar e ultrapassar as fases ruins. Portanto, as empresas precisam saber que nos próximos anos as boas emoções na hora de consumir serão prioridade.


Otimismo radical


Ser otimista atualmente é uma escolha considerada radical. Porém, ela é vista como uma opção para vencer a negatividade e focar nos prazeres da vida. A tendência, contudo, é que os consumidores foquem em uma positividade real ao invés de discursos vazios.


Atente-se aos seus consumidores!


Conforme você percebe acima, os consumidores preocupam-se cada vez mais com as emoções. Como lidar com isso no seu negócio? Você pode seguir acompanhando o blog e ler também outros materiais sobre o tema para seguir se atualizando!

64 visualizações